Logo

A União Europeia em Flor

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. 
Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis. (Fernando Pessoa)




Este foi o mote para a exposição final – A união Europeia em Flor – que marca o fim do programa Escola Embaixadora do Parlamento Europeu (EEPE).
Num ano em que, a 26 de maio, teremos eleições para o Parlamento Europeu, mas em que os cidadãos, desacreditados na política, se afastam cada vez mais, é dever da escola Educar para uma cidadania ativa.
Ao desenvolvermos um projeto desta dimensão, que envolveu parceiros como todas as escolas do Agrupamento de Escolas de Monserrate, Assistentes Operacionais, Associações de Pais, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia, Centros Sociais e Paroquiais, Lares e Centros de Dia, Agrupamentos de Escuteiros, HOPE! Respostas sociais, CRL. Café memória, Café Casa das Mordomas, Lethes Home e 12º Ano M do Curso Profissional Técnico de Turismo Ambiental e Rural, num total de cerca de 3 000 intervenientes, contribuímos, inequivocamente, para dar a conhecer a importância da União Europeia, os seus Estados Membros e a sua Identidade Cultural.
Inspiradas em tradições de maio, da nossa região – os cestos das Rosas e as maias – foram confecionados 30 cestos – um por cada país, um do Parlamento Europeu e um original, que a filha do Presidente da Junta de Freguesia de Vila Franca levou neste ano, e 28 maias, igualmente representativas dos países membros.
É de salientar que todos os cestos foram confecionados com materiais exclusivamente de desperdício e as maias com giesta, urze, carqueja e outras flores da época, pretendendo ser sustentável, ao transformar o lixo em arte…
O resultado, digno de ser apreciado, está patente numa exposição na ESM, até final de maio.
Este projeto juntou vontades e transformou-as em sinergias capazes de permitir a todos e a cada um deixar o seu pequeno quintal e trabalhar para um fim comum,  como só Fernando Pessoa, tão magistralmente afirmou.
As coordenadoras do projeto
Fernanda Neves, Fernanda Moreira e Manuela Felgueiras

?>